terça-feira, 3 de junho de 2014

18. s/título 9

AUTOR: ADIASMACHADO
Acrílico s/cartão
40x50cm


Não me arrumes. Os sonhos.
Nem os versos. Não me espartilhes.
Que sou o oposto. O outro lado do muro.
Não me disciplines. Não me peças marés.
Não me encomendes. Sou potro da vida.
Não me cerques. Asfixio. Não sou daqui.
Das matérias contáveis. Nem número.
A minha casa. Não tem telhado. E é ninho.
Basta-me o sol e uma nuvem sem paredes.
Ensarilho-me em versos. Aos pés do rio.
Banho-me em milagres que não cabem
Em poema algum. Nem na vida…talvez.
Só sei que não me sei saber. E gosto.
E sou estranha e excessivamente feliz.
Nesta estranheza de ser. Desigual entre iguais.

Carla Valente

Sem comentários:

Publicar um comentário